Segunda - Sexta: 08h - 17h
Sábado: 08h - 12h
(61) 3372-1540 / 3965-9590
(61) 99666-5869
Agenda já sua consulta através do nosso

whatsapp!

Excelência

em Olhos

Conheça todos os Exames Disponíveis no

Centro Oftalmológico de Ceilândia

Confira todos os

convênios

aceitos em nossa clínica
COC - Centro Oftalmológico de Ceilândia

Conheça nossa equipe

Conheça os colaboradores que fazem parte da equipe do COC.

Saiba Mais

a Clínica coc

Veja e saiba mais sobre nosso ambiente amplo e confortável. Venha nos visitar!

Clique aqui

Nossa Localização

Confira onde estamos pelo mapa, o nosso endereço e como chegar até nós.

Veja aqui

Nossas Especialidades

Glaucoma

É uma doença ocular assintomática, onde o diagnóstico precoce e o tratamento assíduo são as melhores formas de controle. O Glaucoma pode afetar a todos, porém, as pessoas que possuem uma ou mais características descritas abaixo apresentarão maior risco de desenvolver a doença:
• Pressão intraocular elevada;
• Histórico familiar de glaucoma;
• Idade acima de 40 anos;
• Tratamento com esteróides;
• Hipertensos;
• Diabéticos;
• Altos graus de miopia;

Por isso, consulte periodicamente seu oftalmologista. Ele é o principal aliado na preservação da visão.

Catarata

A catarata é uma opacidade do cristalino (lente natural do olho). Para pessoas que têm catarata tem a visão nublada, como se olhassem por uma janela embaçada ou enevoada. Essa visão nublada pode tornar mais difíceis tarefas como ler, dirigir um carro ou interpretar a expressão das pessoas.

Tem um desenvolvimento lento e não perturba a sua visão no início. Mas com o tempo, a catarata acabará por interferir na visão.

Em um primeiro momento, iluminação mais forte e uso de óculos podem ajudar a lidar com a catarata. Mas se a visão prejudicada interfere com as atividades normais, é necessário fazer a cirurgia de catarata. A cirurgia de catarata costuma ser um procedimento seguro e eficaz.

Cirurgia Refrativa

Uma das cirurgias dos olhos mais conhecidas é a Cirurgia Refrativa. É um procedimento considerado simples, que dispensa a necessidade de internação pois é feita através de um equipamento chamado Excimer Laserque utiliza uma luz ultravioleta para remodelar suavemente a superfície da córnea e modificando sua curvatura para corrigir os erros refrativos, como a Miopia, a Hipermetropia, o Astigmatismo e a Presbiopia.

Retina e Vítreo

A retina é uma camada fina de tecido nervoso sensível à luz localizada no interior do olho. É o tecido que transforma luz em estímulo nervoso e o envia ao cérebro. Pode ser comparado a um filme numa câmera fotográfica. O vítreo é um material gelatinoso que preenche quase todo o espaço intra-ocular. Este procedimento é necessário quando existe descolamento de Retina, turvação vítrea importante, traumas com corpo estranho intraocular, entre outras indicações que têm na cirurgia de retina a possibilidade de recuperação parcial ou total da visão.

Refração

O exame de Refração é realizado para identificar a acuidade visual e o grau de óculos do paciente. Para a realização deste exame contamos com os seguintes aparelhos:

Auto Refrator
Equipamento utilizado para identificar automaticamente o grau de refração aproximado.

Projetor
Projeta diversas tabelas contendo desenhos ou letras a uma correta distância para o médico realizar o exame subjetivo da acuidade visual, onde o paciente informa o que está vendo.

Greens
Aparelho composto por um conjunto de lentes corretivas usado para encontrar o grau de refração que melhor satisfaça a acuidade visual do paciente.

Lente de Contato

Uma lente de contato é uma lente curva e delgada colocada na película de lágrimas que cobre a superfície do olho. A lente em si é naturalmente transparente, mas muitas vezes é tratada com uma coloração muito leve para a tornar mais fácil de manusear para os usuários. Atualmente as lentes de contato são rígidas ou gelatinosas. A maioria das pessoas usa esta última forma, mas, não faz muito tempo que as lentes de contato eram de vidro soprado!

Conjuntiva - Pterígio

É um crescimento benigno de tecido na córnea do olho. Tem geralmente início na região da córnea mais próxima do nariz. Embora possa ir gradualmente aumentado de tamanho, raramente cresce ao ponto de cobrir a pupila. Em muitos casos ocorre em ambos os olhos simultaneamente.

As causas são ainda pouco claras. A condição aparenta estar associada com a exposição prolongada a radiação ultravioleta e poeiras. Aparentam também estar envolvidos alguns fatores genéticos. A condição é um tumor benigno. Entre outras condições de aparência semelhante estão pinguécula, tumor ou degeneração marginal da córnea.

20

Anos de

Experiência

15

Tipos

De Exames

22

Convênios

Aceitos

5

Médicos

Dedicados

Convênios aceitos

O Olho Humano

Quando olhamos na direção de algum objeto, a imagem atravessa a córnea e chega à íris, que regula a quantidade de luz recebida por meio de uma abertura chamada pupila. Quanto maior a pupila, mais luz entra no olho. Passada a pupila, a imagem chega ao cristalino e é focada sobre a retina.

Pálpebras

Consideradas anexos oculares, tem como função proteger o olho na sua parte mais anterior. Através da sua movimentação (piscar), espalha a lágrima produzida pelas glândulas lacrimais, umedecendo e nutrindo a córnea e retirando substâncias estranhas que tenham alcançado o olho.

Pupila

Controla a entrada de luz: dilata-se em ambiente com pouca claridade e estreita-se quando a iluminação é maior. Esses ajustes permitem que a pessoa enxergue bem à noite e evitam danos à retina quando a luz é mais forte.

Corpo Ciliar

Localizado atrás da íris o corpo ciliar é responsável pela formação do humor aquoso e pela acomodação, ou seja, mobilidade do cristalino.

Córnea

É o tecido transparente que cobre a pupila, a abertura da íris. Junto com o cristalino, a córnea ajusta o foco da imagem no olho.

Íris

É um fino tecido muscular que tem, no centro, uma abertura circular ajustável chamada de pupila.

Cristalino

Lente transparente e flexível, localizada atrás da pupila. Funciona como uma lente, cujo formato pode ser ajustado para focar objetos em diferentes distâncias, num mecanismo chamado acomodação.

Esclera

Camada externa do globo ocular – parte branca do olho. Semi-rígida, ela dá ao globo ocular seu formato e protege as camadas internas mais delicadas.

Retina

Sua função é receber ondas de luz e convertê-las em impulsos nervosos, que são transformados em percepções visuais.

Coróide

Camada média do globo ocular. Constituída por uma rede de vasos sanguíneos, ela supre a retina de oxigênio e outros nutrientes.

Vitreous Humor

Líquido que ocupa o espaço entre o cristalino e a retina.

Nervo Óptico

Sua função é, basicamente, conectar o cérebro aos nossos olhos, como uma espécie de fio condutor. Assim, os comandos e impulsos nervosos são enviados da nossa retina para nosso córtex. Fazendo parte do nosso sistema nervoso sensorial, o nervo óptico processa informações sensoriais, captando-as após estimulo de luzes projetadas em objetos.